Tags

, , , , , ,

 

Decidi começar minha colaboração aqui no SexoRocknRoll falando sobre o rei, já que em 16 de Agosto completou-se o aniversário de 35 de sua morte. Citando Bono Vox: “Elvis é o Big Bang do Rock n Roll – o começo de tudo!”

Estive no final de semana passado na Elvis Experience (Estacionamento do Shopping Eldorado em São Paulo) para trazer a vocês um pouco da história deste que foi o mega-star que mais deixou as meninas molhadinhas entre 1954 e 1977.

Mas voltemos por um instante a 1935 no Mississipi onde em 8 de Janeiro nasceria Elvis Aaron Presley. Seu primeiro contato com a música foi ainda criança na igreja que freqüentava com os pais. Aos 9 anos participou cantando em um concurso de novos talentos e 2 anos depois ganhou seu primeiro violão.

Em 1953, então com 18 anos, busca a gravadora independente Sun Records para gravar duas faixas. Sam Phillips dono da gravadora se impressiona e no ano seguinte o chama para gravar um compacto com o guitarrista Scotty Moore e o baixista Bill Black, que seriam seus companheiros pelos anos que se seguiriam.

Em 1956 sua popularidade se espalhou e seu então manager Coronel Parker conseguiu que ele participasse em shows de TV na NBC até alcançar o mais famoso deles: The Ed Sullivan Show pela CBS alcançando 60 milhões de telespectadores.

Buscando mais privacidade mudou-se para Graceland onde viveu até sua morte com a família. A casa foi aberta a  visitação em 1982 e recebe 600 mil visitantes por ano, perdendo apenas para a Casa Branca.

Depois de uma pausa pra servir o exército americano, Elvis retorna para fazer uma penca de filmes com atuações pra lá de ruins. Seus álbuns entre  1962 a 1967 são fracos e pouco lembrados.

É  neste ponto em 1967 que Elvis se reinventa para combater a queda de vendagem dos últimos anos. Em 10 anos, até sua morte em 1977, faz 1.100 shows. Esta é a fase de seu guarda-roupa psicodélico tão conhecido de todos.

Também em 1967 Elvis se casa com a gatíssima Priscilla,com quem tem sua única filha a linda Lisa Marie, que para honrar os monstros da música casa-se com Michael Jackson (?!) . Relatos de várias amantes e casos extraconjugais acabaram com o casamento em apenas 6 anos.

É possível contestar a qualidade de alguns de seus trabalhos e até mesmo a consistência dele. Elvis enveredou pelo gospel, pela música pop, pelo country. Mas o que não se pode ignorar é sua importância na popularização do rock no mundo todo.

Elvis é mais um ícone do que um verdadeiro artista. Ninguém nega sua voz poderosa e aveludada, porém nunca compôs ou criou uma música própria, atuando sempre como intérprete de outros.

Morreu jovem aos 42 anos, aparentemente por excesso de remédios, deixando saudade para seus milhões de fãs pelo mundo. Foi a última vez que se ouviu a famosa frase: “Elvis Just left the building”   

Entre seus quase 60 registros lançados (incluindo póstumos e trilhas de filmes), deixo aqui 2 que me marcaram como guitarrista que sou.

HOUND DOG (1956)

 http:v//youtu.be/MMmljYkdr-w

JAILHOUSE ROCK (1957)

 

Curiosidades:

Se um era bom, imaginem dois! Elvis teria um irmão gêmeo chamado Jesse… se ele não tivesse nascido morto.

Leilão: fã arremata cueca amarelada de Elvis por R$17 mil. A peça foi usada num show em 1977, ano da morte do ídolo, e não foi lavada. Os organizadores esperavam um valor maior. Será que a mancha amarela desvalorizou o artigo? Rsrs

Texto by @dick_derek guitarrista, conhecido no twitter como Homem Termometro (não sei pq), tem um blog de contos eróticos “Aventuras de Derek”, onde vcs podem conhece-lo um pouco mais.

 

Anúncios