Tags

, , ,

Nunca fui uma pessoa muito boa em falar do que eu quero…Mas sempre tive muita facilidade em demonstrar, induzir ou manipular para que eu consiga o que almejo. Isso na vida pessoal, profissional e claro, na hora da transa também. No passado, tive um namoradinho (namoro de pouco tempo) que era um doce. Um japinha super gentil, super carinhoso, super cavalheiro e que… Pelo amor de Deus, no meio da foda, vinha me perguntar que posição eu queria ou se ele podia fazer isso ou aquilo. Quem me conhece pessoalmente, deve agora imaginar a cara que eu fazia nessas horas. Sentia uma raiva! Sentia uma indignação que não cabia dentro de mim. O namoro não durou pouco tempo somente por esse fator,mas ajudou muito a ter perdido o tesão de continuar com ele.

Não me entendam mal, eu gosto de homens carinhosos, meigos e cavalheiros.Adoro homens gentis. Mas acho que homem tem que saber ser homem, com a pegada forte, pegada máscula e saber como e onde pegar em uma mulher sem precisar perguntar se pode ou não. Mas sentindo através de sinais que toda mulher emite através de olhares, suspiros, gemidos e expressões corporais.

Conheço Fabio a muitos anos e desde a primeira vez que ficamos juntos, ele demonstrou ser um homem que sabia agir exatamente da maneira que eu gosto. Sabe o momento certo de ser galanteador e carinhoso ou cachorro e selvagem.E pasmem, adoro todas as suas faces masculinas.

A última vez em que saímos, lembro que fiquei doidinha quando ele em um movimento mais brusco, depois que já estávamos despidos, me jogou na cama de bruços e começou a beijar todo meu corpo com leves mordidinhas e chupadas. Da nuca aos dedos dos meus pés. Cada  centímetro do meu corpo que sentia sua língua percorrer sentia um arrepio diferente e a cada arrepio diferente, ficava um pouco mais molhadinha de tesão. Sentir ele enfiando a língua na entrada da minha buceta, ora enfiando o dedo em um movimento frenético de vai e vem enquanto me chupava, mordia minhas coxas e apertava minha bunda me fizeram gozar pela primeira vez. Um gozo de explosão de prazer inexplicável.

“Gozou,cachorra? Vai gozar de novo” Ele disse em um tom forte no meu ouvido vindo pra cima de mim ainda de bruços e curtindo o latejar da minha buceta toda gozada. Pegou meus cabelos em um rabo de cavalo, abriu minhas pernas com as suas e senti seu pau duro entrando dentro de mim novamente. Eram estocadas ora fortes ora suaves. Ora sentia apenas a cabecinha roçando no meu clítoris, ora sentia me penetrando até o tato. Foi assim, me fazendo ficar mais ouriçada que passei a rebolar com intensidade, mostrando que sim, queria aquele pau dentro de mim,socando, me fodendo com força até sentir as bolas batendo na minha buceta, fazendo aquele barulho que tanto nos dá tesão.

Quanto mais metia, mais eu rebolava. Quanto mais eu rebolava mais gemidos podiam ser ouvidos de mim e de Fabio. Aquele dia gozamos assim, com uma pegada forte, de costas, eu ganhando vários tapas na bunda, que arrebitava pra ganhar mais daquele pau gostoso. Adoro homem de pegada, adoro homem que sabe que quanto mais eu arrebitar a bunda e rebolar é porque quero que meta mais, com mais vontade, com mais intensidade. Homem que conhece meus gemidos, que me faz ficar doida de tesão. Nessa hora não quero ouvir o cara me perguntando se pode isso ou aquilo. A única coisa que quero ouvir é o cara gemendo de prazer, pedindo mais de mim e palavras sacanas…Me chamando de putinha, de vadia e eu adoro umas sacanagens ao pé do ouvido, rs.
Adoro safadeza, adoro ser safada durante a transa.
Acho que precisamos nos libertar, ser felizes e viver aquilo que somos e temos vontade de ser e de fazer.
Estou errada? Se estou eu não sei, mas que a xuxizinha tem seu lado safadinha, isso tem rs
E você,prefere um (a) parceiro (a) mais ousado ou mais tímido na hora da transa?

Beijos gostosos da @Mulhersushi

Anúncios