Tags

Cada um de seus olhares tímidos denunciava seu desejo, percebia quão excitado ficava com seus beijos de bom dia, antes escassos e tímidos, hoje provocadores.
Ahhhh se pudesse, mostraria todo seu desejo, para aquela menina má, aquela provocadorazinha…
Controlava meu desejo há meses, hoje decidira que daria toda atenção a menina,  entraria no seu jogo.
Como bom predador, percebi a  oportunidade perfeita, era emenda de feriado e a equipe estava reduzida.
Convidei-a para almoçar, estava excitado com a possibilidade de ve-la finalmente sozinha, teria coragem de me provocar?
Minha “Lolita”, estava linda em seu vestido azul curto e sapatilhas prata, longos cabelos escuros soltos, emolduravam seu delicado rosto, não aparentava seus 22 anos.
Fomos almoçar em uma cantina próximo ao escritório, o clima intimista ajudava, pedi vinho e quando percebi, senti seus pés deslizando por minhas pernas embaixo da mesa, subindo lentamente, em seu rosto um sorriso angelical. Entrei na brincadeira, permitindo seu footjob meio desajeitado, então decidi que já era hora de ensinar alguma coisa a ela.
Quando foi ao banheiro, esperei uns minutos e fui atrás, no corredor puxei para perto de mim e roubei um beijo, ela não esperava, então continuei provocando seus mamilos por cima do vestido, por um minuto esqueci onde estávamos.
Puxei-a pela mão, paguei a conta e sem uma palavra, entramos no carro, parei num drive in, próximo ao restaurante, enquanto a sapeca continuava a me provocar por cima das calças, meu pau latejava de tanta excitação.
Enquanto beijava-a, coloquei no meu colo para finalmente sentir sua bucetinha quente e úmida, seus seios imploravam por minha boca, afastei o decote do vestido, a renda branca do sutiã, comecei a provocar seus mamilos rosados com minha boca, meus dentes, chupando, lambendo.
 Minha Lolita, gemia enquanto me deliciava com seus seios, desci minhas mãos por seu corpo, até  meus dedos encontrarem sua bucetinha, abrindo, descobrindo o que dava mais prazer.
Então em um movimento, afastei sua calcinha para o lado e penetrei de uma só vez, ela gemia gostoso, enquanto a embalava no meu colo, até chegarmos em um clímax, a química entre nós e o gosto do perigo foi estranhamente reconfortante, como estar em casa.
Nos arrumamos e voltamos para o trabalho, esse foi o primeiro de muitos “almoços” com minha menina má…
 
Fazia muito tempo que não escrevia contos.
Beijos e até o próximo!
 
@sexoyrocknroll
 
Anúncios