Tags

Não me recordo quando e pq comecei a falar com ele, o meio virtual tem destas coisas.

Tudo começou com brincadeiras, bom dia e papos aleatórios, estendeu-se pro MSN, WhatsApp, até nos conhecermos pessoalmente, fui encontrar uns amigos e sabia que ele estaria lá, cumprimentei todos e ele também, ao abraçá-lo, ele me diz: “-Você não sabe quem sou?”,  ri e respondi “-Não”, ele diz:“-Sou o Marcelo”, não pensei duas vezes, abracei com vontade, abraço demorado de corpo inteiro,  ele estava lá só esperando para me conhecer, tinha um compromisso e já estava atrasado, minutos depois foi embora, foi bom ver a pessoa com quem eu falava tanto.

Depois de encontro, saímos para beber algumas vezes, nunca só nós dois, sempre com amigos e meu noivo ao lado, ele sempre ficava envergonhado ao meu lado, uma graça de olhar e provocar, ele dormiu algumas vezes na minha casa, rolava umas provocações mas nada além disso, num belo dia teve um jantar em casa, vários amigos e lá estava o Marcelo, estava difícil segurar a vontade de tê-lo, todos falavam alto, bebiam muito e eu ali só desejando que todos sumissem e que ficasse só eu e ele.

Acabou o jantar, todos começaram a ir embora e ele dormiria na minha casa com nossa amiga Carla e meu noivo também, fora minha mãe, irmão e sobrinhos, conclusão: casa cheia.

Vou ficar só na vontade novamente? Nem pensar…

Ficou eu, Carla e Marcelo na cozinha bebendo e conversando, pedi que Marcelo ficasse ao meu lado e apoiei minhas pernas sobre as dele, meu noivo se juntou a nós e aí começou a ficar bom, comecei a provocar o Marcelo, dizia q estava excitada por sms, esfregava meu pé em seu pau, enquanto Marcelo conversava com meu noivo cravei minhas unhas em sua coxa, podia ouvir seu pensamento me xingando, quase não conseguiu disfarçar, Carla ao meu lado, via e sorria.

Logo meu noivo foi dormir, já havia bebido demais, continuamos os 3 na cozinha, continuei a provocar, estava com um vestido curto ele passava as mãos em minhas coxas e logo seus dedos encostaram em minha calcinha que já estava molhada, logo ele estava me masturbando, eu segurando a respiração, de onde estava sentada conseguia ver minha mãe no sofá vendo TV, Carla fingia não ver e continuava a mexer no celular, meus sobrinhos no quarto dormindo com meu irmão, tudo era intenso, não consegui evitar e nem queria, gozei em seus dedos, respiração estava ofegante e alta, tampava a boca com a mão, Carla nos olhou e os 3 começaram a rir.

Carla não ligava para estas coisas, gosta de putaria assim como eu…

Continuamos a beber mas Carla estava cansada, estávamos a dois dias acordados, foi para sala ficar com a minha mãe e sentou de costa para cozinha evitando q minha mãe pudesse me ver, continuamos a brincar e ele abaixou a cabeça e começou a me chupar, foi difícil segurar o gemido, tampava a boca com as mãos, mordia meu braço, ficava de olho na sala e Marcelo ali me chupando, mordiscando minhas coxas enquanto me masturbava, mordi seu braço e gozei novamente e ele continuou a me chupar, eu louca para montar em seu colo e cavalgar, mas não podia, não naquele momento…

Ouvi um barulho, paramos por um segundo, movimentos na sala, Carla ia se deitar e minha mãe também, fui até lá, arrumei tudo, Carla ia dormir na sala com o Marcelo, verifiquei se meu noivo dormia pesado, fechei as portas dos quartos e voltei pra cozinha, eu e Marcelo fomos para área de serviço, ali nos entregamos ao que queríamos desde o primeiro dia que nos vimos, ele me beija, desce beijando pelo meu pescoço, abaixa as alças do meu vestido e suga meus seios, mordisca os bicos dos meus seios beirando a dor, uma forma de se vingar pelas provocações que fiz a ele antes, seguro meus gemidos para que ninguém nos ouça, levanta meu vestido, coloca minha calcinha de lado e me chupa com vigor, minhas pernas tremem, mal consigo me manter em pé, gozo em sua boca, ele sobe e me beija para que eu sinta meu gosto e que gosto bom tem o prazer…me aperta contra seu corpo, puxa meus cabelos, me chama de vadia e diz sussurrando em meu ouvido que serei dele, não seguro e gemo alto, lembro-me de todos dormindo e seguro a respiração, me ajoelho aos seus pés e começo a chupá-los, chupo seu pau duro com vontade, quero sentir seu gosto, lambo suas bolas, ele geme alto, olho pra ele e vejo o prazer em seu rosto, quero sua porra, sentir seu gosto, peço para que goze em minha boca e assim ele faz, engulo tudo, lambo o pau todo para que não uma gota do seu prazer ali, Marcelo me puxa pelo cabelos até q eu fique em pé novamente, me abraça, me beija, me aperta, morde meu pescoço, eu o arranho, mordo seu peito, ele geme alto, mas desta vez de dor, mordi com vontade sei que ele adora mordidas, continuo a arranhar suas costas enquanto ele me masturba, me morde e me beija, gozo em seus dedos, Marcelo me dá os seus dedos para que eu chupe e sinta novamente meu gosto, lambemos os dedos juntos, perco as forças em minhas pernas e ele me abraça, me segurando forte para que eu não caia, tudo era tão intenso, tão forte, continuamos ali abraçados, sentindo o cheiro do sexo, respiração ofegante, coração acelerado, continuamos abraçado até que tudo se acalmasse.

Tudo mais calmo, fomos até a sala, todos dormiam, cada um tomou seu banho, já era bem tarde e logo ele teria q ir embora, dei um beijo de despedida  e fui dormir com meu noivo.

Ps.:Não teve penetração mas foi um dos sexos mais intensos e excitantes que já tive.

Texto by Onça Albina

Imagens baixadas da internet sem autoria definida.

Anúncios